Onix e Prisma mais bonitos e econômicos

1

chevrolet_onix_3

A Chevrolet está disposta a manter sua linha atualizada, e depois de Cobalt, S10 e Cruze chegou a vez de Onix e Prisma serem renovados. Tanto o hatch o sedã Prisma receberam modificações na dianteira, traseira e detalhes do interior, como OnStar e MyLink de nova geração. Uma nova versão aventureira foi acrescentada à linha, que recebeu ainda diversas mudanças para menor consumo de combustível.

Lançado em 2012 para substituir o Corsa, o Onix tornou-se o carro mais vendido do país, desbancando Gol, Palio e HB20, este o concorrente mais forte. Mesmo sem o apelo do coreano, o compacto da Chevrolet conseguiu seu lugar graças ao aspecto robusto, ao rodar confortável e também à central multimídia MyLink, talvez o maior atrativo do carro. Diante dos eficientes concorrentes com motores três-cilindros, contudo, o Onix e Prisma precisavam ficar mais econômicos.

chevrolet_onix_27

Na porção dianteira Onix e Prisma 2017 receberam novos capô, para-choques, faróis e para-lamas com a nova identidade da Chevrolet, inaugurada no exterior pelo Malibu e no Brasil pelo Cobalt 2016. Na traseira a mudança foi mais discreta, com melhoria significativa para o Prisma. Ali são novos lanternas (aparentemente iguais para hatch e sedã), para-choques e tampa traseira do Prisma. No interior mudam revestimentos e painéis de porta, que eliminam a inconveniente posição do puxador interno.

A Chevrolet optou por manter o conhecido quatro-cilindros da Família 1, lançado junto ao Corsa em 1994 e em uso desde então em vários carros, até da Fiat. Para a dupla o motor recebeu mudanças nos sistemas de ignição e módulo de injeção. Os números de potência e torque permanecem inalterados: o 1.0 produz 78/80 cv e 9,5/9,8 m.kgf e o 1.4, 98/106 cv e 13/13,9 m.kgf. O propósito das mudanças era reduzir o consumo.

chevrolet_onix_activ_25

O câmbio manual de cinco marchas foi trocado por um de seis que proporciona menor rotação do motor em uso rodoviário e o automático (de seis, desde sempre) foi revisto e o sistema de direção hidráulica deu lugar a um elétrico, que não exige o uso de bomba acoplada ao motor — a bomba hidráulica funciona como um parasita do motor e consequentemente aumenta o consumo de combustível.

Houve ainda redução de peso (cerca de 32 kg), rebaixamento da suspensão em 1 cm e os pneus agora são do tipo verde, de baixo atrito com o solo. A Chevrolet informa redução de consumo de até 18% para o Onix e 22% para o Prisma, com classificação A pelo Inmetro – a empresa não informou se esses números são da versão 1.0 ou 1.4.

O novo MyLink engloba funções como Android Auto e Car Play e controle de telefone e música no volante. É opcional nas versões LT e de série na LTZ. O OnStar é um sistema de conectividade que proporciona segurança e comodidade. Os preços partem de R$ 45 mil para o Onix LT 1.0, que tem de série OnStar básico, direção elétrica, ar-condicionado, vidros dianteiros e travas elétricos acionados por controle, sistema de áudio com USB e Bluetooth, assento do motorista com regulagem de altura, espelho nos para-sóis e os obrigatórios air-bag duplo e ABS com EBD.

chevrolet_prisma_15

A versão topo de linha LTZ 1.4 com transmissão automática AT6 chega a R$ 60 mil no Onix e R$ 64 mil no Prisma, que têm de série controlador de velocidade, vidros elétricos nas quatro portas com abertura e fechamento no controle, OnStar mais aprimorado, computador de bordo, retrovisores com ajuste elétrico, grade dianteira com detalhes cromados e rodas de liga leve de 15 polegadas.

A versão LS deixa de existir e em seu lugar entra a Joy, que substituirá Celta e Classic. Repetindo um costume da Fiat, a Chevrolet manteve o design anterior na versão de entrada, para dar mais prestígio às superiores LT e LTZ. Apesar disso, Onix Joy e Prisma Joy também receberam as mesmas mudanças mecânicas e aprimoramentos do restante da linha, incluindo OnStar. O preço inicial do hatch é R$ 39 mil e do sedã, R$ 43 mil, sempre com direção elétrica, ar-condicionado, alerta para mudança de marcha, vidros dianteiros elétricos, vidro traseiro com limpador e desembaçador.

Onix e Prisma mantiveram suas principais qualidades e evoluíram sensivelmente em pontos que realmente precisavam. As mudanças devem melhorar a experiência de uso dos compactos. O Onix já passou das 500 mil unidades produzidas, marca atingida em um pouco mais de três anos.

chevrolet_onix_28

Leia também

Mais Belos: Alfa Romeo 156

Um dos Alfas mais bonitos do século, o 156 ajudou nas vendas da marca e entrou para rol dos carros mundanos mais belos da história

Powered by themekiller.com