Qual comprar? Polo ou Argo

3

A tabela de preços do Polo 2018 deixou a Fiat em situação desconfortável, afinal o Argo custa mais e está longe de ter o mesmo apelo tecnológico do Volkswagen que usa motor turbo e pode ter quadro de instrumentos digital. Ambos vão disputar em três frentes, começando pelas versões 1.0 e terminando nas topo de linha, dotadas de câmbio automático.

A intenção desse Qual comprar? é comparar três versões dos dois mais recentes lançamentos e orientar pessoas interessadas em um compacto recém-lançado e seguro. Aliás, como publicamos recentemente, o Polo recebeu cinco estrelas no teste de segurança promovido pelo LatinNCAP. Infelizmente para a Fiat a segurança do Argo segue incógnita, embora esperamos que seja muito melhor que a do Onix e a do Peugeot 208.

Polo 1.0/1.6 ou Argo Drive 1.0/1.3

Ao contrário do nome Trendline que imaginamos, a Volkswagen optou por batizar a versão básica apenas com Polo 1.0 e Polo 1.6 MSI, sendo que a diferença entre ambas está unicamente sob o capô. A primeira tem um três-cilindros da família EA-211 que rende 75/84 cv e 9,7/10,4 kgfm, enquanto a outra tem um quatro-cilindros de 110/115 cv e 15,8/16,5 kgfm, também EA-211. O Argo segue a mesma receita de usar dois motores da mesma família, no caso a Firefly. O 1.0 também tem três cilindros, mas com duas válvulas para cada um deles em vez de quatro. Rende 72/77 cv e 10,4/10,9 kgfm, enquanto o 1.3 de quatro cilindros rende 101/109 cv e 13,7/14,2 kgfm. Em todo caso, o câmbio é manual de cinco marchas com opção de um automatizado para o Argo 1.3.

Consumo em km/L Argo 1.0 Argo 1.3 Argo AT6 Polo 1.0 Polo 1.6 Polo TSI
Consumo urbano (G) 14,2 12,9 10,1 12,9 12,0 11,6
Consumo rodoviário (G) 15,1 14,3 13,2 14,3 13,9 14,1
Consumo urbano (E) 9,9 9,2 7,1 8,8 8,2 8,0
Consumo rodoviário (E) 10,7 10,2 9,5 10,0 9,5 9,8

 

A Volkswagen perdeu oportunidade de oferecer o mesmo câmbio AT6 do Golf 1.6 MSI no Polo 1.6, que o colocaria dentro da faixa dos compactos automáticos abaixo dos R$ 60 mil (clique para ver nossa lista). O degrau entre as versões 1.6 básica e Comfortline 200 TSI oferecida unicamente com aquele câmbio é de R$ 10 mil, diferença que abre espaço para opções como Onix LT, HB20 e o futuro Ford Ka com o mesmo AT6 do EcoSport. É provável que essa abertura seja preenchida pelo Gol 1.6, que como Voyage e Saveiro devem receber o AT6 da Aisin no lugar do I-Motion.

O Argo Drive 1.0 tem preço sugerido de R$ 46.800, enquanto o 1.3 vai a R$ 53.900 e acrescenta dois itens, central multimídia (opcional na 1.0) e monitor de pressão dos pneus. O Polo 1.0 básico é oferecido por R$ 49.990, enquanto a 1.6 vai a R$ 54.990 e mantém a mesma lista de itens de série. Pelo valor a mais o Volkswagen entrega controle de tração, cintos dianteiros com pré-tensionador, rádio com Bluetooth/SD/USB/Aux e vidros elétricos nas quatro portas, mas fica devendo a desejada central.

Polo Argo
Airbags 2 2
Controle de estabilidade o
Controle de tração
Cintos dianteiros com pré-tensionador
Reg, altura do banco do motorista
Monitoramento de pressão dos pneus 1.3
Regulagem de altura do volante
Regulagem de distância do volante
Computador de bordo
Volante multifuncional o o
Rádio com Bluetooth/USB/SD o
Central multimídia o 1.3
Câmera de ré o o
Sensor de estacionamento o
Vidros elétricos nas 4 portas o
Ajuste elétrico dos retrovisores o
Para-sol com espelho iluminado (M/P)
Alarme

 

O Polo tem apenas dois pacotes opcionais, enquanto o Argo tem quatro. O Safety Pack do Polo custa R$ 1.050 e entrega controle de estabilidade e bloqueio eletrônico do diferencial, enquanto o Connect Pack (R$ 2.600) tem esses dois itens e mais rodas de liga leve de 15″ com pneus 185/65-15, central multimídia e volante multifuncional. Os pacotes do Argo 1.0 são: Kit Connect (R$ 1.400) composto por rádio; Kit Multimídia (R$ 2.300) com central multimídia e volante multifuncional; Kit Convenience (R$ 1.200) com retrovisores com ajuste elétrico e pisca e vidros traseiros elétricos; e Kit Parking (R$ 1.400 e atrelado à multimídia) composto por câmera de ré e sensor de estacionamento traseiro. O Argo 1.3 acrescenta o Kit Stile de R$ 1.900 que oferece rodas de alumínio de 15″ e faróis de neblina.



A favor do Argo Drive 1.3 está a central multimídia de série, que se acrescentada ao Polo 1.6 elevaria a diferença entre ambos para R$ 3.690. Interessante que o pacote Connect Pack da Volkswagen custa pouco mais que o Kit Multimídia da Fiat e oferece a mais controle de estabilidade e rodas de alumínio. Não é de hoje que a Fiat cobra caro por alguns opcionais, há dez anos um Stilo podia chegar perto dos R$ 100 mil (quando o dinheiro valia mais que vale hoje).

Polo Highline 200 TSI ou Argo Precision 1.8 AT6

A Volkswagen atinge o Argo Precision AT6 com duas versões, Comfortline 200 TSI e Highline 200 TSI, enquanto deixa o esportivo Argo HGT 1.8 livre até o lançamento de um provável Polo GT 1.4 TSI. Sob o capô do Fiat está o 1.8 Etorq Evo de 135/139 cv idêntico ao usado por Toro e Renegade, que no hatch tem rendimento bem melhor, embora aquém do esperado para a relação peso/potência — o Argo tem peso de hatch médio. O Polo é beneficiado pelo IPI menor por usar o mesmo 1.0 de três cilindros com injeção direta, turbo e intercooler. O resultado é 116/128 cv e mais torque que o 1.8 do rival: 20,4 kgfm contra 18,8.

Mesmo que o Polo tenha se destacado no teste de impacto, é impossível dizer com certeza se o Argo teria resultado pior. Ambos oferecem de série controle de estabilidade e tração e assistente de subida, mas o Volkswagen tem airbags laterais de série, cintos dianteiros com pré-tensionador e freios traseiros a disco, embora este item seja mais estético que funcional em um carro compacto como ele. No Argo o pacote Side Bags dianteiros que acrescenta os dois airbags faltantes custa R$ 2.500. O Polo Comfortline usa o mesmo conjunto mecânico da versão topo e é mais barata que o Argo Precision 1.8 AT6, embora não deixe a desejar em termos de equipamentos. O que lhe falta é opção pelo câmbio manual de seis marchas, já disponibilizado no Golf e que agradaria quem busca a esportividade característica do Polo.

Argo Precision Polo Comfortline Polo Highline
Airbags laterais Opcional
Controle de estabilidade
Controle de tração
Freio a disco nas 4 rodas
Assistente de subida  ✓
Ar-condicionado digital Opcional Opcional
Saída de A/C banco traseiro  –
Bancos de couro  Opcional Opcional
Quadro de instrumentos LCD  Opcional Opcional
Ajuste elétrico dos retrovisores
Retrovisor interno fotocrômico Opcional Opcional Opcional
Rebatimento elétrico retrovisores Opcional
Controle automático de velocidade Opcional
Porta-luvas refrigerado
Sensor de chuva/crepuscular Opcional Opcional Opcional
Rodas de liga leve
Câmera de ré Opcional Opcional Opcional
Sensor estacionamento traseiro Opcional
Sensor estacionamento dianteiro Opcional Opcional
Volante multifuncional Opcional
Volante revestido em couro Opcional
Reg. alt. dist. do volante
Aletas para troca de marcha Opcional
Descansa-braço central
Chave presencial/botão de partida Opcional Opcional
Preço básico R$ 67.800 R$ 65.190 R$ 69.190
Preço completo R$ 79.000 R$ 70.140 R$ 75.940

 

Em termos de desempenho deve haver equivalência, o 1.0 TSI consegue mover o Golf com desenvoltura certamente faz melhor no Polo. O consumo também melhorou em relação ao hatch médio, apesar do uso de câmbio automático — fato que comprova a evolução desse tipo de câmbio. O 1.8 da Fiat faz o que pode para mover Renegade e Toro, no Argo está em casa, mesmo que pareça bem menos potente que o 1.8 do Corolla GLi. O consumo é ligeiramente pior. Na prática, Polo 1.0 TSI tem força em baixa e morre depois de 4000 rpm, quando o Etorq continua entregando potência.

Mesmo custando quase R$ 5 mil a mais, o Argo Precision com todos os opcionais ainda perde para o Polo Highline na mesma condição. O Volkswagen oferece itens que sequer são ofertados no concorrente, como saída de ar-condicionado para o banco traseiro, porta-luvas refrigerado, freio a disco nas quatro rodas, chave presencial e partida por botão e o quadro de instrumentos formado por tela de alta resolução. Mesmo custando R$ 1.390 a mais, até no pacote inicial fica difícil resistir ao Polo. Faz falta, porém, a opção de teto solar elétrico que era oferecida no antigo Polo e no Palio.



Veredicto

Como dito na linha anterior, pelo mesmo preço é quase impossível escolher o Argo Precision, que supera apenas em design, mais bonito e inspirado. Perde muito em preço e lista de equipamentos, então é opção válida se oferecida com bom desconto ou se sua aparência for preponderante. O Polo tem o aspecto sisudo característico da Volkswagen e sua traseira pouco inspirada, mas a segurança, o motor TSI e a lista de itens das versões Comfortline e Highline fazem valer a escolha.

Nas versões de entrada o Argo Drive está mais parelho, os motores Firefly são interessantes e o Polo não supera muito na lista de itens de série. No caso de 1.3 contra 1.6, a favor do Fiat tem a central multimídia de série, um acessório que tem sido decisivo nas escolhas de milhares de pessoas.

  • TwinSpark

    Acho que a margem de lucro do Argo foi reduzida nas concessionárias, tá difícil escolher ele.

  • Allan Fernandes

    Embora ainda não conheça o novo Polo, advogo mesmo pensamento que o veredicto deste artigo. No comparativo argo 1.0/1.3 ou polo 1.0/1.6, o Argo para os compradores de orçamento mais apertado é mais barato e a CM( opcional nas versões de entrada do alemão) é fator decisivo na compra. Já nas versões mais caras, o polo 1.0 TSI é praticamente melhor em tudo.

Leia também

Powered by themekiller.com